uol afiliados

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Câmeras de segurança também capturam coisas boas...

O vídeo abaixo reúne cenas capturadas por câmeras de segurança espalhadas pelo mundo.

 Porém ao invés de mostrar cenas de crimes, abusos ou violências como geralmente são as cenas "testemunhadas" por essas câmeras, o vídeo mostra cenas bem diferentes do seu proposito original.


 Vale a pena conferir:

 

O vídeo foi criado pelo grupo http://loveeverybody.com/

domingo, 25 de novembro de 2012

Tsunami Japones "live"

O video abaixo foi filmado por Yu Muroga que estava em seu carro durante o tsunami japones em 3.11.2011. As cenas são impressionantes e dão uma pequena noção desse tsunami.

terça-feira, 9 de outubro de 2012

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Street View no Brasil

Quando a Google anunciou que iria mapear as cidades-sede da Copa do Mundo de 2014 no Street View achei que em longo prazo ela também passaria a mapear outras grandes cidades do Brasil. E para minha agradável surpresa vi que minha cidade natal, Teresina - PI, também já possui várias ruas no Street View.

Fui pesquisar no Google e achei o quadro abaixo que mostra que as principais capitais do Brasil já encontram-se mapeadas. Sul e sudeste praticamente todo mapeado.


Outra novidade boa foi a inclusão de algumas cidades do interior do nordeste como Picos, Floriano, Juazeiro, Petrolina e etc.

Ou seja, é só questão de tempo para o Brasil todo fique disponível no Street View.

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Street view em Fortaleza

Depois de liberar informações de trânsito da cidade de Fortaleza no Google Maps , a Google acaba de liberar as visualizações do Google Street View para grande parte da capital cearense.



A área de abrangência até a data de hoje está destacada no mapa abaixo de cores azuladas.


 É apenas uma questão de tempo para que praticamente toda a cidade fique totalmente disponível no Street View.  Então vamos aproveitar, utilizar e divulgar!


quinta-feira, 21 de junho de 2012

Informações do trânsito de Fortaleza em tempo real no Google Maps



 Já encontra-se disponível no Google Maps, informações em tempo real sobre o caótico transito da cidade de Fortaleza. Pelo menos agora temos uma ferramenta de "sobrevivência" nos horários de pico.



Para visualizar, basta acessar o Google Maps e clicar na opção do lado superior direito "Traffic" ou Tráfego:

As informações ficam disponíveis em forma de barra conforme legenda abaixo:



O interessante é que torna a ferramenta de rotas do Google Maps mais precisa em relação a estimativa de tempo visto que além da distância também vai considerar o trânsito do momento da consulta.




 A versão mobile também está funcionando (pelo menos a versão Android que utilizo). Basta adicionar a camada "Visualização do Trânsito" para ter acesso às informações. 

Como disse anteriormente, é uma ferramenta de "sobrevivência" para a selva que está o trânsito de Fortaleza.

terça-feira, 5 de junho de 2012

o pai mais forte do mundo



Recebi o vídeo abaixo em alguma rede social, não lembro se via twitter ou facebook.






Após assistí-lo fiquei curioso em saber mais a respeito dos personagens do vídeo. Em uma rápida pesquisa encontrei uma da Sports Illustrated de Junho de 2005 intitulada "The Strongest Dad in the World".

Também encontrei o vídeo abaixo produzido pela Ironman Triatlhon que conta a história de várias pessoas que tiveram suas vidas mudadas pelo evento. Os videos em questão, mostram clipes com cenas da história de Dick e Rick Hoyt, pai e filho, onde o pai carrega por todo o percurso do Ironman seu filho.



.



Vejam os videos e leiam o texto abaixo que é uma versão traduzida da reportagem da Sports Illustrated para entender toda a história. Realmente vale a pena!


Oitenta e cinco vezes Dick Hoyt empurrou seu filho deficiente, Rick, por 42 quilômetros em maratonas. Oitenta vezes ele não só empurrou seu filho os 42 quilômetros em uma cadeira de rodas, mas também o rebocou por 4 quilômetros em um barquinho enquanto nadava e pedalou 180 quilômetros com ele sentado em um banco no guidão da bicicleta -- tudo isso em um mesmo dia.

Dick também o levou em corridas de esqui, escalou montanhas com ele às costas e chegou a atravessar os Estados Unidos rebocando-o com uma bicicleta. E o que Rick fez por seu pai? Não muito -- exceto salvar sua vida.


Esta história de amor começou em Winchester, nos EUA, há 43 anos quando Rick foi estrangulado pelo cordão umbilical durante o parto, ficando com uma lesão cerebral e incapacitado de controlar os membros do corpo.

-- Ele irá vegetar pelo resto da vida -- disse o médico para Dick e sua esposa Judy quando Rick tinha nove meses. -- Vocês devem interná-lo em uma instituição.

Mas o casal não acreditou. Eles repararam como os olhos de Rick seguiam os dois pelo quarto. Quando Rick fez 11 anos eles o levaram ao departamento de engenharia da Tufts University e perguntaram se havia algum jeito do garoto se comunicar.

-- Jeito nenhum -- disseram a Dick -- Seu cérebro não tem atividade alguma.

-- Conte uma piada para ele -- Dick desafiou. Eles contaram e Rick riu. Na verdade tinha muita coisa acontecendo no cérebro de Rick.

Usando um computador adaptado para ele poder controlar o cursor tocando com a cabeça um botão no encosto de sua cadeira, Rick finalmente foi capaz de se comunicar. Primeiras palavras? "Go Bruins!", o grito da torcida dos times da Universidade da Califórnia. 

Depois que um estudante ficou paralítico em um acidente e a escola decidiu organizar uma corrida para levantar fundos para ele, Rick digitou: "Papai, quero participar".

Isso mesmo. Como poderia Dick, que se considerava a si mesmo um "leitão", que nunca tinha corrido mais que um quilômetro de cada vez, empurrar seu filho por 8 quilômetros? Mesmo assim ele tentou.

-- Daquela vez eu fui o inválido -- lembra Dick -- Fiquei com dores durante duas semanas.

Aquilo mudou a vida de Rick. Ele digitou em seu computador:

-- Papai, quando você corria eu me sentia como se não fosse mais portador de deficiências.

O que Rick disse mudou a vida de Dick. Ele ficou obcecado por dar a Rick essa sensação quantas vezes pudesse. Começou a se dedicar tanto para entrar em forma que ele e Rick estavam prontos para tentar a Maratona de Boston em 1979.

-- Impossível! -- disse um dos organizadores da corrida.

Pai e filho não eram um só corredor e também não se enquadravam na categoria dos corredores em cadeira de rodas. Durante alguns anos Dick e Rick simplesmente entraram na multidão e correram de qualquer jeito. Finalmente encontraram uma forma de entrar oficialmente na corrida: Em 1983 eles correram tanto em outra maratona que seu tempo permitia qualificá-los para participar da maratona de Boston no ano seguinte.

Depois alguém sugeriu que tentassem um Triatlon. Como poderia alguém que nunca soube nadar e não andava de bicicleta desde os seis anos de idade rebocar seu filho de 50 quilos em um triatlon? Mesmo assim Dick tentou.

Hoje ele já participou de 212 triatlons, inclusive quatro cansativos Ironmans de 15 horas no Havaí. Deve ser demais alguém nos seus 25 anos de idade ser ultrapassado por um velho rebocando um adulto em um barquinho, você não acha? Então por que Dick não competia sozinho?

-- De jeito nenhum -- ele diz. Dick faz isso apenas pela sensação que Rick pode ter e demonstrar com seu grande sorriso enquanto correm, nadam e pedalam juntos.

Este ano, aos 65 e 43 anos de idade respectivamente, Dick e Rick completaram a 24a. Maratona de Boston na posição 5.083 entre mais de 20 mil participantes. Seu melhor tempo? Duas horas e 40 minutos em 1992, apenas 35 minutos mais que o recorde mundial que, caso você não saiba, foi batido por um homem que não empurrava ninguém numa cadeira de rodas enquanto corria.

-- Não há dúvida -- digita Dick -- Meu pai é o Pai do Século.

E Dick também ganhou algo com isso. Há dois anos ele teve um leve ataque cardíaco durante uma corrida. Os médicos descobriram que uma de suas artérias estava 95% entupida. Os médicos disseram que se ele não tivesse se dedicado para entrar em forma é provável que já teria morrido uns 15 anos antes. De certa forma Dick e Rick salvaram a vida um do outro.

Rick, que hoje tem seu próprio apartamento (ele recebe cuidados médicos) e trabalha em Boston, e Dick, que se aposentou do exército e mora em Holland, Massachussets, sempre acham um jeito de ficarem juntos. Eles fazem palestras em todo o país e participam de alguma cansativa corrida nos finais de semana.

No próximo Dia dos Pais Rick irá pagar um jantar para seu pai, mas o que ele deseja mesmo poder fazer é um presente que ninguém poderia comprar.

-- Eu gostaria -- digita Rick -- de um dia poder empurrar meu pai na cadeira pelo menos uma vez.

(por R. Reilly - Sports Illustrated)
A equipe Hoyt, como se intitulam pai e filho, hoje possui  um site no link http://www.teamhoyt.com/ com fotos e toda sua história


Dick Hoyt, na esquerda, e seu filho, Rick, na 116th running of the Boston Marathon, in Hopkinton, Mass.,  16 de abril de 2012.



 

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Tem que ser divertido

Hoje a referência no futebol brasileiro é o Neymar.  
Para alguns boa referência, para outros uma referência ruim, mas a habilidade do atacante santista é indiscutível. 
O que se discute é o fato de ele levar a "sério" ou não o futebol. 
O que criticam Neymar dizem que ele abusa dos dribles, "humilha" o adversário e outras acusações que para mim não fazem o menor sentido. 
O que defendem dizem que ele joga um futebol alegre e não liga para o discurso moralista de "respeitar o adversário".
Futebol pra mim tem que ser divertido. 
Na minha opinião, o atacante tem que ter a liberdade de meter a bola entre as pernas do adversário e não ser criticado por isso. 
Se o futebol ficar sério demais, sinceramente pode perder a graça e ficar extremamente chato. O que se hoje em dia é sempre o discurso repetitivo de respeitar o adversário. 
Se prestar atenção as entrevistas acabam tendo as mesmas respostas dos jogadores:
 - O time "X" é um grande time e temos que respeitá-lo.
  Parece tudo texto decorado e orientado por algum assessor de imprensa com intuito de evitar polêmicas. Isso é muito chato! 

Não era assim.  Me lembro muito bem do campeonato carioca de 95 ou foi 96 em que os grandes times do Rio de Janeiro contavam com mestres da provocação e do bom humor. 
No fluminense tinha o Renato Gaúcho, no flamengo o baixinho Romário e no botafogo o Túlio Maravilha. Cada jogo sempre havia uma entrevista divertida e provocadora entre eles. 
 Túlio Maravilha declarava: "Urubu otário, quem tem o Túlio não precisa de Romário".
 Renato Gaúcho se autoafirmava o Rei do Rio.
 E Edmundo que fazia a dança da bundinha para a torcida do Botafogo. 
 Essas provocações eram sadias e ao meu ver não tratavam-se de falta de respeito ao adversário. 
 Pelo contrário, tinha um efeito positivo: promoviam os jogos e faziam os estádios lotarem cada vez mais. 
 Não vejo mais isso. Quando um jogador hoje não é "politicamente correto" com algum adversário ele já rapidamente crucificado pela imprensa. 

O que me motivou a relembrar essa chatice recente do futebol foi a aposta realizada recentemente entre os jogadores Luis Fabiano do São Paulo e Renato do Botafogo. Eles, que são amigos e jogaram um bom tempo juntos no Sevilla da Espanha, resolveram via twitter fazer uma aposta pública antes do jogo Botafogo x São Paulo que ocorreu neste último domingo (20/05/2012). 
A aposta era simples: quem perdesse teria que lavar todas as camisas do time adversário. O desafio  viralizou e saiu em vários sites. E para minha surpresa não foi criticada (pelo menos não vi sendo).



A aposta foi tão midiática que o pagamento da mesma ainda ganhou um patrocínio da Consul. Vejam os vídeos abaixo:

Torço para que venham mais apostas e brincadeiras para que enfim o futebol não fique tão chato e "profissional".
Que seja divertido!

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Lançamento de Livro


Compartilho o convite parao lançamento do  livro Qualidade da Interação de Sistemas e Novas Abordagens de Avaliação.  

Haverá noite de autográfos no dia 25 de maio de 2012 na Cúpula do Centro de Convivência da Unifor as 19hrs.


quinta-feira, 5 de abril de 2012

Project Glass - O óculos da Google



Li ontem na Wired uma reportagem sobre o mais novo projeto da Google no qual vislumbra a criação de um novo gadget que pretende revolucionar conceitos e até mesmo a forma como interagimos com as pessoas e os ambientes.

A idéia é substituir os atuais smartphones por um gadget similar a um óculos no qual torna as possibilidades de interação muito maiores. Em termos bem gerais seria um óculos com realidade aumentada comandado por voz no qual vai permitir que as interações sejam seriam mais rápidas, naturais e bem mais intuitivas. Um exemplo bem simples: utilizando o "óculos", você bastaria se deslocar para a janela do seu apartamento, olhar para o horizonte que o gadget vai apresentar informações sobre a temperatura atual do dia e previsões de  sobre o clima.

O projeto descrito no link https://plus.google.com/111626127367496192147/posts ainda está no "mundo" das idéias e apenas colhendo sugestões. Porém o vídeo abaixo demonstra um pouco dos objetivos desse ousado projeto:



Dúvida da viabilidade do projeto? Da Google eu não duvido de nada...

sexta-feira, 30 de março de 2012

Eles estão chegando...


Estão vendo os dois japoneses acima? São parecidos? Talvez sejam parentes, ou até irmãos... O que acham?


Na verdade, trata-se de Hiroshi Ishiguro, um professor da universidade de Osaka do Japão, que ficou famoso por criar uma réplica robô/androide de si mesmo. Batizado de Geminoid HI-1,  esse androide além da perfeição estética pode ser controlado remotamente. Ele consegue esboçar expressões faciais como sorrisos, franzir testa, movimentar cabeça e outros pequenos movimentos comandados por um operador em um terminal que pode está a quilometros de distancia.

A reportagem completa sobre a cópia de si mesmo de Ishiguro pode ser encontrada nesse link: http://spectrum.ieee.org/robotics/humanoids/hiroshi-ishiguro-the-man-who-made-a-copy-of-himself/



Apesar do incrível realismo de sua criação (o verdadeiro Ishiguro é o da esquerda), Ishiguro também criou uma versão feminina inspirada em uma jovem de 20 anos no qual consegue "imitar" expressões faciais dos humanos. Ela foi batizada de Geminoid F.


Em uma conferência em Osaka, Ishiguro realizou uma demonstração no qual a versão feminina do androide reproduzia as expressões faciais de uma mulher que estava sentanda em frente a um  computador com câmeras e um software de face-tracking (reconhecimento facial).


No vídeo abaixo você pode conferir a versão feminina do androide "funcionando":





Segue mais fotos do incrível trabalho de Ishiguro:







                                               Geminoid F meeting Geminoid HI-1.
           Fonte: http://spectrum.ieee.org/automaton/robotics/humanoids/040310-geminoid-f-hiroshi-ishiguro-unveils-new-smiling-female-android


Pelo visto, os filmes de ficção científica que assistimos a alguns anos atrás como Exterminador do Futuro e Blade Runner daqui a pouco deverão deixar de ser categorizados como ficção para serem enquadrados como filmes baseados em fatos reais :)


The Skynet is coming...

quinta-feira, 29 de março de 2012

Escolinha de Futebol do Prof. Raimundo


Confiram abaixo a mais nova charge do excelente cartunista (e botafoguense) André Guedes que homenageia Chico Anysio, misturando jogadores de futebol entre os alunos da escolinha do professor Raimundo.

Hilária!



Retirado de: http://t.co/TwfJeliv

quarta-feira, 28 de março de 2012

Googleokee - o karaokê da tradutora da Google

E a criatividade não para (e falta do que fazer também). Criaram um tumblr (espécie de microblog) somente com músicas "cantadas" pela voz do Tradutor on-line da Google. Batizaram com o sugestivo nome de Googleokê. O resultado são hilárias canções "interpretadas" pela voz da moça do Google. Confiram abaixo alguns "clássicos". É só apertar o play no botão laranja:

Eguinha pocotó: Michel Teló   Justin Bieber James Brown - i feel good Macarena Lua Santana Apareceu até um dueto em Aguas de Março, apelidado de Big Phone: Vejam mais em: http://googleokee.tumblr.com/


segunda-feira, 26 de março de 2012

Valeu Chico!

Sempre gostei do Chico Anysio. A escolinha do prof. Raimundo fazia parte diariamente dos meus finais de tarde na época de colégio. Só não fui mais fã de Chico porque quando nasci ele já fazia sucesso a alguns anos e portanto "perdi" boa parte de seus programas como por exemplo Chico City. Acabei acompanhando mais e virando fã do também cearense Renato Aragão no qual junto com os trapalhões marcou a minha infância com um humor inocente que hoje em dia não vemos mais.

O humor de Chico é um humor inteligente e não tão inocente quanto o de Renato. E além de seus variados personagens que nos faziam esquecer que existia a pessoa Chico Anysio com peruca e maquiagem por trás de mais de 200 personalidades diferentes, Chico também foi um grande contador de estórias.
Nessas repetitivas (e nunca cansativas) homenagens a Chico após sua morte, soube que por 16 anos ele tinha um quadro semanal no Fantástico onde comentava atualidades sempre com inteligência, humor e pinceladas de críticas e ironias.
Uma dessas crônicas de 1977 foi reprisada ontem no Fantástico no qual Chico sugere uma reinvenção da vida. Coloquei o vídeo e quem não puder assistir colei o texto mais embaixo. Vale a pena assistir ou ler pois ocasiona boas reflexões:





Eu queria que as pessoas nascessem velhas e morressem crianças. Pensem bem: o homem quando resolve viver, e quando tem tempo para isso, já está no fim da vida – careca, barriguro, sem a menor disposição para nada. Por isso é que seria uma boa o homem nascer velho e morrer criança. Nascia com 80 anos e ia ficando moço até morrer na infância.


Nascer velho. As amigas conversando: Nasceu meu filho. Perfeitinho, 80 anos, 75 quilos, 1,80 de altura. E como vai se chamar? Ah, eu tinha escolhido Luis Antônio, mas ele mesmo foi ao cartório e se registrou: Aroldo.
Aí vinha outra: Não está lindo meu filho? Mas, peraí, de calcinha e sutiã? É que eu esperava menina e tal..


E quando chegasse uma visita, a mãe chamaria: Venham ver, hoje ele deu a primeira tossida. “Tosse aí para a moça ver”. Como todo bom velhinho, você nasceria com o direito a ser neurastênico e ranzinza. Nos berçários, filas de cadeiras de balanço com os velhinhos pigarreando sob cuidados de geriatras, se queixando das doenças de recém-nascido.


Mas nada faria mal porque todo mal já estaria feito. Você só iria melhorando a cada dia. Os anos e as semanas caminhariam para trás. Sexta, quinta, quarta, terça, segunda-feira virava sábado. Quer coisa melhor? E se a vida corresse para trás, tudo seria mais fascinante. Acordei com uma ressaca tão grande hoje. Estou imaginando o pileque que eu vou tomar de noite. Se nascesse com 80 anos, você aos 60 casaria. E aí? Uma desvantagem: casava com uma velha.


Mas é preciso não esquecer que com o correr do tempo a sua mulher ia ficando cada dia melhor. Mais moça, até ficar viçosa e se transformar num ‘pancadão’ de mulher aos 20 anos.


E vocês, depois do casamento, ficariam noivos e depois de noivos seriam namorados, até chegar ao amor infantil, puro e desinteressado. O amor de duas crianças apagando das árvores os corações entrelaçados. Você nasceria rico, aposentado e sábio. Na sua profissão você seria um gênio. Ganharia cada vez menos até chegar à faculdade para ir desaprendendo. E ficava mais ingênuo, mais burro e mais puro. No fim da vida, você teria a pureza absoluta. Andar de bicicleta, nadar pelado no rio, trepar em árvores, soltar barquinho de papel nas enxurradas. A bola, a pipa o chiqueirinho, o boneco de pano. Do chiqueirinho para o berço, o chocalho e pararia de chorar.

E com o tempo correndo para trás, a humanidade regrediria dos séculos . Colombo e Cabral, de marcha ré, ‘desdescobriram’ o novo mundo. Chegaríamos a ‘desinvenção’ da roda e o desconhecimento do fogo até o último homem, o último primeiro, quando entra um Deus pegando nas mãos, ao invés de soprar, inspiraria o homem outra vez para dentro de si.


"Não existe humor velho e nem humor novo. Existe humor sem graça e humor engraçado" (Chico Anysio)

Valeu Chico!

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Tilt Shift no Rio de Janeiro


Tilt Shift é uma técnica de fotografia no qual se obtem um efeito de miniaturização nos objetos fotografados. Tem-se a impressão que estamos diante de maquetes ou brinquedos.
O que me impressionou não foi nem a aplicação da técnica em fotos que por si só já é muito interessante. Mas sim no vídeo abaixo enviado pelo amigo Bruno no qual a técnica foi aplicada em imagens da cidade do Rio de Janeiro em alta definição. Confiram:

The City of Samba from Jarbas Agnelli on Vimeo.



Para quem quiser brincar o site abaixo permite que você envie suas próprias fotos e aplique a técnica on-line:

http://tiltshiftmaker.com/